Sorteio irá definir novo relator de processo que avalia interferência de Bolsonaro na PF

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, determinou, nesta terça-feira (20), que um novo sorteio eletrônico seja feito para definir nova relatoria do inquérito que apura se o presidente da República, jair Bolsonaro, tentou interferir nas ações da Polícia Federal.

A acusação foi feita pelo ex-ministro da Justiça, Sergio Moro, ao se despedir do cargo. No último dia 13, Moro cobrou à Corte que desse celeridade à decisão (reveja) e a decisão de hoje atende ao pedido. O sorteio será feito de forma eletrônica, por meio do sistema do STF.

O relator original do processo no STF era o ministro Celso de Mello, que se aposentou do cargo no último dia 12.

Pelo andamento normal, os processos do gabinete de Celso de Mello devem ser repassados ao substituto dele no cargo. O presidente Jair Bolsonaro indicou para a vaga o desembargador Kassio Nunes Marques, mas o nome precisa ser confirmado pelo Senado.