POLITICA NOTICIA

Tumulto entre manifestantes e a Choque termina com tiros de bala de borracha em São Paulo

Assim como ocorreu em Salvador, na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), a votação da reforma da previdência dos servidores públicos estaduais em São Paulo, na tarde desta terça-feira (3), foi marcada por confusão entre manifestantes contrários à reforma e policiais da Tropa de Choque.

Servidores estaduais entraram na Assembleia Legislativa de São Paulo na tentativa de impedir que visitantes asssistissem a sessão. Acionados, os policiais militares ficaram parados na porta do plenário, enquanto manifestantes chutavam a porta e jogavam objetos contra a Tropa de Choque.

Em vídeo, policiais atiram balas de borracha contra os servidores contrários à reforma.

Encabeçada pelo governo João Dória (PSDB), a reforma da previdência de São Paulo sobe a idade mínima de 62 para 65 anos e exige 25 anos como tempo mínimo para o servidor se aposentar. A proposta foi aprovada com 57 votos favoráveis e deve entrar em vigor 90 dias após a publicação.